5.11.09

Peixe Grande (História de Pescador)

Hoje a chuva intensa tomou conta do céu, e, olhando para cima, a única imagem que vejo é o negrume da noite. Há dois anos uma tempestade parecida visitava a cidade. E eu vivi aquilo de perto.

Em uma sexta-feira muito interessante, meus planos eram, depois da aula, ir pescar, pois a maré estaria cheia. Já em sala, as horas passavam como na espera de um grande peixe, e, quando fomos avisados da saída, pediram-nos que esperássemos o temporal cessar. Enquanto isso, saí às escondidas para último andar do prédio onde eu estudava, e o mar estava realmente cheio. Desci sorrateiramente para pegar meu material de pescaria no carro. Preparei tudo lá mesmo: a vara, a linha, o molinete. Voltei ao parapeito do prédio, e, dali, arremessei a isca o mais distante que pude, mas nada aconteceu. Repeti o movimento mais algumas vezes, em vão.

Tentei uma última vez, e algo mudou. Senti um peso diferente, então, encostei meus pés com firmeza no chão, apoiei meu corpo na mureta e comecei a puxar e soltar, repetidas vezes. Liguei o recolhimento automático que havia no molinete. Era um peixe gigante, que saiu da água e trouxe o engarrafamento junto. Os carros paravam como se uma carroça atrapalhasse o trânsito. Ele cavalgava, lentamente, lutando pela vida, quando, por fim, olhou-me com aqueles olhos enormes e tristonhos, que se fossem humanos, estariam chorando. Senti tanto dó, que cortei a linha, e o maior peixe que fisguei voltou saltitante, entre os carros, ao Atlântico.

Tenho a impressão de que era uma truta, que não se contentou em viver em um rio, onde limitava seu direito de crescer. Deixá-lo na terra seria privá-lo da imensidão do oceano.

8 Fale para o Chef:

Avassaladoras Rio disse...

Querida amiga avassaladora... Tenho uma imagem sobre pescarias que remetem ao companheirismo e solidão.. estranho, não é mesmo?Masvejo homens em silencio com suas varas diante do mar ou rio ou lago... Não se fala para não espantar o peixe... é uma solidão companheira.Coisa de macho, sei lá... mulher seria pessima pescadora... não consiguiria ficar calada por mais de 10 minutos!

Leonardo Pinheiro disse...

concordo com o comentário acima, mas as vezes ficar sozinho e em silêncio acalma muito as pessoas, tanto é que até vocês mulheres quando estão nervosas, muitas vezes querem ficar sozinhas...
muito bom o texto..

Fábio disse...

Leina,
Muito legal esse texto, mas estou catando a parte que fala de solidão! :X...
E acredito que o mundo é realmente pequeno demais... Se eu fosse escolher, provavelmente seria um animal que pudesse viver por aí, conhecendo o mundo e tal.
Muito bem escrito, como sempre!

Bjos

Amando Ramos disse...

"Senti tanto dó, que cortei a linha, e o maior peixe que fisguei voltou saltitante, entre os carros, ao Atlântico."

Tou viajando no sentido dessa frase... No momento tou quase dizendo q se trata uma demonstração mto bonita de ética!

Enriqueceu nossos dias, garota!

Continue assim!

Gabriel Novaes disse...

realmente tocante..
gostei do seu blog ;)


http://bebidasgn.blogspot.com
Blog de receitas de bebidas e Drinks!!!
Tudo sobre bebidas!!!

Italo disse...

Er... hã... WHAT?

Canto do Lufa disse...

Bonita sua atitude de devolver o peixe para o mar!

ele era grande mesmo ? ou é história de pescador?


To brincando!

AnDeЯsOn G. disse...

Gostei muito, desde o enredo, desenvolvimento e desfeicho =)

Postar um comentário

- Leia o post antes de comentar!
- Um bom comentário recebe resposta!

Dê a sua opinião!